Numero 338

 

 

ImageImage

Conheci o livro “O colapso da modernização”, de Robert Kurz na década de 1990. Passei a utilizar um dos capítulos dele como leitura obrigatória nas minhas aulas de História Contemporânea no UNI-BH. Leitura que os alunos costumavam reclamar, considerando o texto muito complexo, mas quando discutíamos nos seminários as idéias dele ficavam mais claras.

Quem leu aquele livro não se espanta muito com o fato de estarmos vivenciando, hoje, uma crise monumental. Era exatamente sobre isso que Kurz escrevera, argumentando que a crise do mundo capitalista ou do “mundo produtor de mercadorias”, como ele o chamava, iniciara-se na América Latina, ganhara o bloco dito socialista no final dos anos 1980 e avizinhava-se perigosamente da área central do sistema. Em outras palavras, ele descreveu o mecanismo da crise que agora assola os EUA e a Europa.

 

A notícia do falecimento de Kurz é triste, como se pode ler no primeiro artigo deste Boletim.

 

 

 

 ARTIGOS COMPLETOS

A pesada ausência de Robert Kurz

Marxista antidogmático, ele seguiu (mas ultrapassou) Escola de Frankfurt. Viu na queda da União Soviética sinal da crise do capitalismo

Por Arlindenor Pedro* (http://www.outraspalavras.net/2012/07/26/a-pesada-ausencia-de-robert-kurz/)

Foi enterrado nesta quinta-feira (26/7), em Nuremberg (Alemanha), o filósofo alemão Robert Kurz, morto dia 18, vítima de uma sequência de operações.

A notícia de sua morte foi anunciada, de forma lacônica, nas paginas da revista Exit! [versão parcial em português aqui], que ele ajudou a fundar em 2004, após a cisão do grupo Krisis onde atuou desde 1986, exercendo importante papel, como editor e publicista. Seu enterro foi marcado para o cemitério daquela cidade, para ser realizado em 26 de julho. No convite, a direção de Exit! fez questão de sugerir que seus amigos não gastassem dinheiro com flores e coroas, guardando seus recursos para eventuais ajudas à revista, que foi a trincheira política desse importante pensador do mundo contemporâneo.

Mas, mesmo nas linhas austeras que anunciaram sua morte, era possível perceber a emoção de seus companheiros, pois sabiam, como nós, a importância daquela perda. Assim se pronunciou a revista: ¨… Com a sua morte, a teoria crítica perde um pensador lutador e um crítico radical, num tempo em que mais que nunca se exige ‘derrubar todas as condições em que o homem surge como um ser humilhado, escravizado, abandonado, desprezível’. Bobby viveu e lutou por isso. A crítica da dissociação e do valor e a revista teórica Exit! perdem um teórico marcante e não será fácil preencher a sua falta. Vamos tentar.¨

A tarefa não será fácil porque Kurz firmou-se como um dos mais importantes teóricos marxistas e críticos do capitalismo contemporâneo, exercendo, através de seus constantes artigos e livros publicados, uma influência decisiva na formulação dos novos rumos dos movimentos revolucionários em todo o mundo.

Kurz foi um crítico impiedoso dos conceitos gerais do chamado “marxismo oficial”, desenvolvido pela esquerda dogmática e positivista. Ela ajudou a burguesia liberal a erigir a sociedade da mercadoria em que atualmente o mundo está atolado, levando a humanidade a uma situação de penúria sem precedentes. Para o filósofo, o movimento socialista serviu, em ultima instância, como avalizador das relações de consumo em que vivemos.

Como alternativa, propunha, em seus escritos, um novo olhar para as obras de Marx. Ressaltava os estudos sobre o trabalho abstrato e fetiche da mercadoria, abandonados pelo marxismo oficial. Este optou em ver dogmaticamente o proletariado como o motor principal de mudanças na sociedade. Omitiu-se da luta pela destruição do Estado e da construção de uma nova sociedade onde a mercadoria e o dinheiro não mais seriam os elementos de intermediação entre o homem e a natureza.

Corajoso, Kurz propunha rever os conceitos iluministas que nortearam a construção da sociedade racional, plenamente firmada após a terceira revolução industrial, com a incorporação da ciência ao processo produtivo e o declínio – tanto numérico, quanto político – da classe trabalhadora. Em muitos aspectos, ela tornou-se secundária ou mesmo desnecessária para economia capitalista.

Robert Kurz insere-se na vertente de pensadores marxistas que se preocupava (como a Escola de Frankfurt) com a impossibilidade do homem moderno encontrar sua plena existência num mundo de ampla oferta de mercadorias. Porém, seu pensamento vai além.

O aspecto mais atual do seu pensamento está em interpretar a situação do homem contemporâneo à luz da critica de Marx ao valor. Para isso, Kurz parte do estudo da visão marxiana desenvolvida na Critica da Economia Política, colocando em relevo o conceito de fetiche da mercadoria. Entende o pensamento de Marx como constatação e critica da redução de toda a vida humana ao valor, isto é, à economia. Opõe-se, portanto, à corrente marxista que via a exploração econômica como o mal maior do capitalismo e propunha uma sociedade em que a economia não seria usada para a exploração de uma classe sobre a outra, Kurtz, remetendo ao próprio Marx, concebe a esfera econômica como oposta, ela própria, à totalidade da vida. Aí está sua originalidade.

Seu livro mais conhecido publicado no Brasil, O Colapso da Modernização, mostra que a debacle do chamado “socialismo real”, da extinta União Soviética, só poderá ser entendida ser analisada à luz da crise geral que vive o sistema capitalista.
Com um prefácio primoroso de Robert Schwartz, um entusiasta das ideias de Kurz, esta obra sugere que as mudanças operadas no seio da economia internacional vão conduzir o sistema capitalista a uma falência de proporções catastróficas. A aparente “vitória” das sociedades de mercado, com a queda do Muro de Berlim e da União Soviética em 1989-90, seria uma vitória de Pirro do sistema. Os anos passados desde sua publicação (em 1999) só tornaram o livro mais importante para o entendimento da economia mundial e particularmente a economia de mercado do Brasil.

Para um melhor entendimento das ideias deste importante filósofo, vale ler uma entrevista que concedeu à revista brasileira “IHU online” em março de 2009, quando esteve no país para participar do Fórum Social Mundial.

Serra da Mantiqueira, julho de 2012.

 

 VALE A PENA LER

PARTIDO DA TERRA
como os políticos conquistam o território brasileiro

Autor: Alceu Luís Castilho
Assunto: HISTÓRIA, INTERESSE GERAL, SOCIOLOGIA, MEIO AMBIENTE, GEOGRAFIA,

Como os políticos conquistam o território brasileiro? O jornalista Alceu Luís Castilho passou três anos pesquisando quase 13 mil declarações de bens de políticos eleitos entregues ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O resultado é um mapeamento preciso dos políticos donos de terra no Brasil, recheado de histórias surpreendentes de quem são, quanto têm e como agem esses proprietários ávidos pelo poder.
Ao contrário do que se poderia imaginar, há latifundiários dos mais diversos partidos políticos e em todos os lugares do país. Há prefeitos, vice-prefeitos, deputados estaduais e federais, senadores, governadores e vice-governadores e até vice-presidente. Há políticos acusados – e condenados – por trabalho escravo. Há políticos que ostentam o “troféu” motosserra. E como votam esses proprietários? A ação da bancada ruralista e a batalha em cima do novo código florestal são aqui detalhadas. Leitura fundamental para os cidadãos brasileiros. Particularmente, os eleitores.

Editora Contexto, R$ 29,90.

 

NOVA HISTÓRIA DAS MULHERES NO BRASIL

Autores: Joana Maria Pedro (Org.), Carla Bassanezi Pinsky (Org.)
Assunto: HISTÓRIA, INTERESSE GERAL

 

Afinal, o que querem as mulheres? O que já conquistaram ao longo do século XX e início do século XXI? Que caminhos deverão seguir daqui para frente? Essas são algumas das questões que as autoras – especialistas Imageem diferentes áreas do conhecimento – respondem neste livro. Estudantes, professores e pesquisadores se beneficiam de uma obra abrangente e atualizada sobre o assunto. Responsáveis por políticas públicas encontram aqui material para ajudar a executá-las. Ativistas, militantes de movimentos sociais, feministas e ONGs podem, com este livro, alicerçar melhor suas demandas. Jornalistas e profissionais das áreas de Direito, Saúde e Educação ganham subsídios para desenvolver com mais qualidade o seu trabalho. Nova História das Mulheres destina-se, além de tudo, a homens e mulheres que acreditam que compreender as relações sociais por meio da História contribui para melhorar o entendimento entre as pessoas. Um livro para todos os públicos.

 

Editora Contexto, 560 páginas, R$ 59,90.

 

 

 

Os falsos paladinos da liberdade de expressão

 

Os “blogs sujos” estão de fato se transformando em importante contraponto ao discurso homogêneo da grande mídia dominante. E isso parece ser intolerável para alguns setores – falsos paladinos – que ostentam publicamente a bandeira da liberdade de expressão e da democracia entre nós.

 

http://www.cartamaior.com.br/templates/colunaMostrar.cfm?coluna_id=5709&boletim_id=1304&componente_id=21362

 

 

 

Leia no WWW.outraspalavras.net

 

Nacionalismo e desenvolvimento econômico (II)
Por que Alemanha, Rússia e Japão sempre foram nacionalistas; enquanto dominação das “potências pioneiras” reveste-se de fisionomia liberal, “pelo mercado”. Por José Luís Fiori

 

Uma guerra para liquidar a Siria
Robert Fisk
alerta: no xadrez complexo do Oriente Médio, talvez haja potências interessadas em levar alguns países ao colapso. Entrevista a Tony Jones

 

Estados Unidos: até onde irá a paranóia?
Livro recém-lançado descreve como tentáculos do complexo de segurança espalham-se pela sociedade na sociedade norte-americana. Por Hugo Albuquerque

Por trás dos icebergs gigantes
Desprendimento de enorme massa de gelo no Oceano Ártico é consequência do aquecimento global e pode contribuir para aprofundá-lo. Por Gabriela Leite

 

Como a Europa prepara sua Década Perdida
Economista aponta notáveis semelhanças entre políticas seguidas pelo Velho Continente e as que empobreceram América Latina no século 20. Nos dois casos, pequena minoria ganhou com a crise. Entrevista de Eric Toussaint à Agência Adital

Coca-Cola terá de sair da Bolívia antes do fim-do-mundo
Empresa deverá deixar país até o dia 21 de dezembro desse ano. Segundo governantes, o fim do calendário maia marca o fim de uma era, o capitalismo. No Vermelho

Planos de saúde e as campanhas eleitorais
Estudo aponta que medicina privada tem aumentado seu apoio a candidatos e partidos; muitos de seus interesses já foram contemplados. Por Patrícia Benvenuti, no Brasil de Fato

Banqueiros ou Banksters?
Cresce, em todo o mundo, consciência sobre manipulações e até crimes praticados pelas instituições financeiras. E volta ao uso um termo curioso usado durante a Grande Depressão…
Por Julio Godoy, na Envolverde-IPS

 

América indígena, precursora do mundo 2.0
Surpresa: práticas comunitárias dos povos pré-colombianos anteciparam atitudes de colaboração e compartilhamento que marcam a nascente cultura pós-capitalista. Por Bernardo Gutierrez 

 

Muito mais grave que Belo Monte

 

Hidrelétrica projetada para Rio Tapajós, no Pará, pode ser a quarta maior do país – e abrir clareira do tamanho de São Paulo numa das áreas de maior biodiversidade do planeta. Por Antonio Martins

Para tirar os primeiros venenos do seu prato
Brasileiros ingerem 14 pesticidas ultra-tóxicos, proibidos em dezenas de países. Campanha quer bani-los e chamar atenção para viabilidade da agroecologia. Por Bruna Bernacchio

 

 

 

A atualidade da leitura

 

ANTÔNIO INÁCIO ANDRIOLI

 

Uma das características que, certamente, chamam a atenção de um estrangeiro na Alemanha é o hábito de leitura do povo alemão. Nos trens, nas bibliotecas, nos cafés, nos bosques e parques é normal encontrar pessoas lendo. Com o intensivo período de inverno e a permanência prolongada das pessoas dentro de casa, a leitura é uma atividade que continua atraindo muitas pessoas…LEIA NA ÍNTEGRA: http://espacoacademico.wordpress.com/2012/07/28/a-atualidade-da-leitura/

 

 

 

INFORMAÇÕES

 

 

 

VI Simpósio Escravidão e Mestiçagens: religiões e religiosidades

 

18, 19 e 20  de setembro  de 2012

 

Local: Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia – UESB.

 

Campus de Vitória da Conquista.

 

Conferências, sessões temáticas e comunicações.

 

REALIZAÇÃO

 

Laboratório de Estudos da Escravidão e das Mestiçagens LABESGENS

 

Museu Pedagógico da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia

 

Programa de Pós-Graduação em Memória: Linguagem e Sociedade

 

Departamento de História – DH

 

INSCRIÇÕES

 

Inscrição e pagamento com apresentação de trabalho

 

18 de julho a 20 de agosto

 

Inscrição e pagamento como ouvinte:

 

18 de julho a 18 de setembro

 

Divulgação de aceite dos trabalhos:

 

25 a 30 de agosto

 

INSCRIÇÕES: http://simposioescravidaoemesticagens.blogspot.com.br/

 

CONTATO: simposioescravidaoemesticagens@gmail.com

 

 

 

O Jornal Brasil Atual consolida um projeto de radiojornalismo alternativo criado em 2004.

 

O Jornal Brasil Atual conta com o apoio de inúmeros órgãos e entidades, entre eles, o Dieese (Departamento Intersindical de Estudo e Estatísticas Socioeconômicas), Idec (Instituto de Defesa do Consumidor), Ipea ( Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), Oboré, Greenpeace, Instituto Socioambiental, Agência Carta Maior, Revista Caros Amigos e Observatório Social. As Comissões Pastorais da Terra e organizações não governamentais de vários setores também compõem o quadro de apoiadores.

 

O radiojornal mantém uma linha editorial democrática e pluralista, em defesa da cidadania, dos Direitos Humanos, da igualdade de oportunidades para todos e contra preconceitos e discriminação. Dá prioridade às pautas de interesse dos trabalhadores, além do noticiário diário sobre política e economia.

 

O Jornal Brasil Atual se propõe a dar voz aos que não encontram espaço na mídia tradicional e coloca-se ao lado dos que lutam para democratizar o acesso aos meios de comunicação.

 

Acesse por aqui:        http://www.redebrasilatual.com.br/radio/o-projeto 

 

Image

 

MATÉRIA DO CAFÉ HISTÓRIA: REVISTA CIÊNCIA HOJE COM ACERVO NA WEB

Acervo completo da revista Ciência Hoje está disponível para consulta, em formato digital, na internet. [Leia mais]

CAFÉ EXPRESSO NOTÍCIAS: MODA ÍNTIMA EM ZONA ARQUEOLÓGICA

Lingerie mais antiga do mundo é encontrada por historiadores. [Leia mais]

MURAL DO HISTORIADOR: TURISMO E HISTÓRIA. SERTÃO E LITORAL

Vários eventos acontecem pelo Brasil neste segundo semestre: do turismo ao sertão. [Leia mais]

CINE & HISTÓRIA:  AQUI É O MEU LUGAR

Novo filme de Sean Penn chega aos cinemas brasileiros. [Leia mais] 

SUPER TRUNFO: PERRY ANDERSON VS. E.P.THOMPSON

“A Formação da Classe Operária Inglesa” ou “Linhagens do Estado Absolutista”? [Leia mais]

MATÉRIA CAFÉ HISTÓRIA: LINK ÚTEIS EM CULTURA E HISTÓRIA

O Café História preparou uma lista com dez acervos na área de história e cultura, disponibilizados gratuitamente na internet. [Leia mais]

CAFÉ EXPRESSO NOTÍCIAS: 100 ANOS DA CÓLERA NO CEARÁ

Uma doença que dizimou milhares de brasileiros no século XIX já se tornou temas de vários estudos [Leia mais]

CINE HISTÓRIA: ALÉM DA LIBERDADE

A mais nova produção de Luc Besson – Além da Liberdade (The Lady, no original, em inglês) – acaba de chegar aos cinemas brasileiros. O filme – uma co-produção da França e Reino Unido – é uma espécie de biografia dramática de uma personagem bastante conhecida no cenário internacional. [Leia mais]

MURAL DO HISTORIADOR: MODERNISMO BRASILEIRO

Acontece na Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), o II Seminário Discursos em Interfaces Contemporâneas – Modernismo Brasileiro 90 anos: Vanguardas, Neovanguardas e Pós-Vanguardas. [Saiba mais]

DOCUMENTO HISTÓRICO: LEMBRA DO JOGO SONIC?

Cartaz de divulgação do jogo“Sonic”, um dos maiores sucessos da empresa “Sega”. Cartaz dos anos 90. [Saiba mais]

CONTEÚDO DA SEMANA: DITADURA MILITAR NA AMÉRICA LATINA

Conheça e participe de um dos grupos mais atuantes e tradicionais do Café História: “Ditadura Militar na América Latina”, criado pelo participante Leonardo Mendes Barbosa. O grupo já conta com quase 500 membros. [Leia mais]

Visite Cafe Historia em: http://cafehistoria.ning.com/?xg_source=msg_mes_network

 

Image

Em 2003, a ANPUH deliberou pela criação de um novo periódico. A proposta era ampliar o número de publicações da entidade ao mesmo tempo em que se assegurava o surgimento de novos espaços institucionais de discussão e debates. A nova revista recebeu o nome História Hoje e, como expressava seu primeiro editorial, seus objetivos eram “divulgar a produção historiográfica recente, temas da atualidade e experiências didáticas em todos os níveis”. Seu formato digital constituía uma novidade o que, em certa medida, era uma garantia para que a revista superasse, à partida, boa parte das limitações que cercavam nossos periódicos àquela altura. Como não poderia ser diferente, nasceu ousada e com a vontade forte de tornar-se presente propondo uma periodicidade quadrimestral.

A História Hoje circulou entre 2003 e 2011. No total, foram 14 números, 80 artigos e 10 resenhas. Contudo, apesar deste legado editorial e do esforço que lhe deu vida, a História Hoje acabou sofrendo descontinuidades. De alguma maneira, todos nós conhecemos as dificuldades que, como dizem alguns, parecem conspirar contra a longevidade dos periódicos científicos da área de ciências humanas.

Em 2011, um novo Conselho Editorial assumiu o desafio de revitalizar a História Hoje. Reunidos, pela primeira vez, durante a realização do Simpósio Nacional que celebrava os 50 anos da ANPUH-Brasil, o Conselho deliberou pela adoção da temática História e Ensino como estruturante da linha editorial, redimensionou sua periodicidade, propôs a organização de Dossiês Temáticos e criou novas seções afinadas com a linha da revista: “História Hoje na Sala de Aula”, “E-Storia” e “Falando de História hoje”. Por último, veio a migração para a base OJS/SEER com o objetivo de garantir-lhe acesso amplo e maior qualidade editorial. Assumir a temática História e Ensino foi o caminho encontrado para assegurar a centralidade do debate acerca da formação dos historiadores, as diferentes dimensões do Ensino de História nos níveis fundamental, médio e superior, sem perder de vista as inquietações com os rumos da profissão. O resultado desta empreitada é o que apresentamos no primeiro número da nova série que se abre com o Dossiê Temático “Ensino da História da África e da Cultura Afro-brasileira”, organizado pelos professores Martha Abreu (UFF) e Silvio de Almeida Carvalho Filho (UFRJ) e que será lançado, oficialmente, no VI Encontro de História da ANPUH-BA (13 a 16 de agosto de 2012 – UESC – Ilhéus/BA) onde também ocorrerá a próxima reunião administrativa (Diretoria Nacional e Seções Estaduais).

O compromisso da ANPUH-Brasil com a revista permanece inalterado: assegurar espaços institucionais de debate no âmbito da entidade que permitam dimensionar a complexidade e os desafios dos profissionais de História no Brasil. Neste novo momento da História Hoje, estamos convencidos de poder contar, mais uma vez, com o empenho de tod@s na consolidação da revista.

Patrícia Sampaio Editora da RHHJ

 

MESTRADO ACADÊMICO EM HISTÓRIA
Instituição: Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG)
Inscrições: até 10/08/2012
Mais informações

4ª OLIMPÍADA NACIONAL EM HISTÓRIA DO BRASIL
Instituição: Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP)
Inscrições: até 10/08/2012
Mais informações

CONCURSO PÚBLICO PARA SELEÇÃO DE DOCENTES
Instituição: Universidade de Pernambuco (UPE)
Inscrições: até 17/08/2012
Mais informações

SELEÇÃO AO CURSO DE MESTRADO EM HISTÓRIA- TURMA 2013
Instituição: Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Inscrições: de 03/09 a 15/10/2012
Mais informações

EDITAL DE SELEÇÃO PARA O PPGHIS
Instituição: Universidade Federal do Maranhão (UFMA)
Inscrições: até 10/09/2012
Mais informações

PÓS-GRADUAÇÃO EM HISTÓRIA – MESTRADO E DOUTORADO
Instituição: Universidade Federal de Uberlândia (UFU)
Inscrições: de 10 até 14/09/2012
Mais informações

PROCESSO SELETIVO INGRESSO 2013
Instituição: Universidade Federal de Pelotas (UFPEL)
Inscrições: de 24/09 até 26/10/2012
Mais informações

 

III SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE HISTÓRIA LUSO-BRASILEIRA: SERTÃO E LITORAL (novo)
Data: 08 e 09 de agosto de 2012
Local: Salão Nobre do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, avenida Augusto Severo, n. 8, 11º andar, Glória (IHGB)
Mais informações

 

III COLÓQUIO DO GPCIR : INTERCÂMBIO INSTITUCIONAL: SABERES E FAZERES HISTORIOGRÁFICOS (novo)
Data: 03 a 06 de setembro de 2012
Local: Universidade Federal de Sergipe (UFS)
Mais informações

II FORO DE HISTORIA DEL PARAGUAY: 400 ANALES: HOMENAJE A RUY DÍAZ DE GUZMAN. REPRESENTACIÓN HISTÓRICA, ANÁLISIS REGIONAL Y FRONTERAS (novo)
Data: 06 e 07 de setembro de 2012
Local: Universidad Nacional de Asuncion (UNA)
Mais informações

II JORNADAS MERCOSUL: MEMÓRIA, AMBIENTE E PATRIMÔNIO (novo)
Data: 17 a 19 de setembro de 2012
Local: Centro Universitário La Salle (UNILASALLE)
Mais informações

V SIMPÓSIO DE POLÍTICA E CULTURA: CULTURAS POLÍTICAS E PRÁTICAS CULTURAIS (novo)
Data: 26 a 28 de setembro de 2012
Local: Universidade Severino Sombra (USS)
Mais informações

XX SIMPÓSIO DE HISTÓRIA DA IMIGRAÇÃO E COLONIZAÇÃO E SEMINÁRIO INTERNACIONAL “A HISTÓRIA DA IMIGRAÇÃO E SUA(S) ESCRITA(S)” (novo)
Data: 26 a 28 de setembro de 2012
Local: Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS)
Mais informações

III SEMINÁRIO INTERNACIONAL HISTÓRIA E HISTORIOGRAFIA (novo)
Data: 01 a 03 de outubro de 2012
Local: Universidade Federal do Ceará (UFC)
Mais informações

II SIMPÓSIO NACIONAL HISTÓRIA DO CRIME, POLÍCIA E JUSTIÇA CRIMINAL (novo)
Data: 17 a 19 de outubro de 2012
Local: Universidade Federal de Uberlândia (UFU)
Mais informações

ENCONTRO NACIONAL DO GT DE PATRIMÔNIO CULTURAL DA ANPUH (novo)
Data: 22 a 24 de outubro de 2012
Local: Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH/USP Leste)
Mais informações

8º SEMINÁRIO DE CIDADES FORTIFICADAS E 3º ENCONTRO TÉCNICO DE GESTORES DE FORTIFICAÇÕES (novo)
Data: 22 a 26 de outubro de 2012
Local: Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)
Mais informações

VII SEMANA DE HISTÓRIA POLÍTICA (novo)
Data: 22 a 26 de outubro de 2012
Local: Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ)
Mais informações

CONGRESSO NACIONAL – PENÍNSULA IBÉRICA: ANTIGUIDADE, MEDIEVO E SUAS PROJEÇÕES NO SÉCULO XVI (novo)
Data: 22 a 26 de outubro de 2012
Local: Universidade Federal de Alfenas (UNIFAL)
Mais informações

ENCONTRO INTERNACIONAL FRONTEIRAS, HISTÓRIA E IDENTIDADES & II COLÓQUIO DE HISTÓRIA E SABER HISTÓRICO: FRONTEIRAS BRAGANTINAS (novo)
Data: 23 a 26 de outubro de 2012
Local: Universidade Federal do Pará (UFPA)
Mais informações

VII COLÓQUIO HISTÓRIA E ARQUEOLOGIA DA AMÉRICA INDÍGENA (novo)
Data: 12 a 14 de novembro de 2012
Local: Centro de Estudos Mesoamericanos e Andinos da Universidade de São Paulo (CEMA-USP)
Mais informações

Sobre boletimdehistoriaricardo

Este Boletim é voltado, principal mas não exclusivamente, para historiadores e estudantes. Seu propósito é fornecer informações, notícias, links. Contribuições são bem-vindas. As opiniões exaradas em artigos assinados não são, necessariamente, as do editor. Mas o espaço é plural.
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s